Clique aqui e veja as últimas notícias!

FUTEBOL

Como o Barcelona foi de 'mais que um clube' a mais um clube na bancarrota

Barcelona acumulou dívidas de mais de R$ 8 bilhões e possuía, em agosto, patrimônio líquido negativo de R$ 2,7 bilhões
16/10/2021 11:17 - FOLHAPRESS


O Barcelona era, em 2019, bicampeão espanhol, tinha o melhor jogador do mundo, acumulava três títulos da Champions League em 10 anos e se orgulhava do seu modelo de gestão.

Os feitos levaram o jornalista Simon Kuper à capital da Catalunha para produzir uma reportagem publicada no jornal Financial Times. Na viagem, ele teve a ideia de escrever um livro.

Autor de "Soccernomics", lançado no Brasil em 2010, e de outras obras sobre futebol, o jornalista conseguiu autorização para ter acesso aos bastidores da instituição e falar com dirigentes, atletas e funcionários.

Com o título "Barca: The Inside Story of the World's Greatest Football Club" [Os bastidores do maior clube de futebol do mundo], o livro foi lançado em agosto na Europa e nos EUA. Há nele um relato bem diferente daquela imagem de sucesso de dois anos atrás.

"O retrato que descrevo é o de um clube que chegou ao máximo, ao topo, e depois caiu", afirma Kuper à reportagem. "A vida é isso: a glória e a queda. É humano. Como grupos e empresas, times se tornam mais preguiçosos, erram e observam seus rivais roubarem suas ideias. E isso aconteceu."

Últimas notícias

Lançada em inglês, sem previsão de publicação no Brasil, a obra é certeira ao elencar os acontecimentos que levaram à queda do gigante catalão. 

Consegue desnudar os processos internos do clube e desmistifica o que se imaginou ser um modelo de gestão e eficiência para revelar jogadores, montar times que jogam bonito e fazer os torcedores felizes.

Após anos de glória, o Barcelona acumulou dívidas de mais de R$ 8 bilhões e possuía, em agosto, patrimônio líquido negativo de R$ 2,7 bilhões, segundo relatório oficial. Só a folha do time profissional é maior do que todas as receitas mensais do clube.

As contas no vermelho são reflexo das gestões turbulentas nos últimos anos e do impacto que a pandemia, ao esvaziar o Camp Nou, gerou nas receitas.